Sequestros-relâmpago subiram muito após chegada da ferramenta

Desde a criação do Pix, com pouco mais de um ano de funcionamento, os sequestros-relâmpago voltaram a aumentar substancialmente — 39,1% em São Paulo , bem como se abriu uma nova gama de possibilidades para quadrilhas aplicarem golpes.

A ferramenta de pagamentos e transferências instantâneas, pensada para facilitar as transações pelo meio digital, exige atenção redobrada para que os usuários não se tornem vítimas de grupos cada vez mais especializados nessa modalidade de delito.

Até a disponibilização do Pix, em novembro de 2020, os sequestros-relâmpago eram um tipo de delito “com índices controlados, adormecidos”, que mês a mês apresentaram um aumento significativo no último ano.

Isso porque esse tipo de crime deixava as quadrilhas em condição de risco, uma vez que tinham de ir a caixas eletrônicos para fazer os saques ou usar os cartões em outros estabelecimentos. Porém, o novo meio de fazer as transferências instantaneamente simplificou o processo.

Cuidados para evitar os sequestros-relâmpago

Brasil está entre os 5 países com mais risco de sequestro - Mega Curioso

Acerca dos cuidados relacionados aos sequestros-relâmpago, as pessoas devem se antecipar e estabelecer um limite de valor para o Pix e outras formas de transferência com seus gerentes de banco e dentro dos aplicativos.

Além disso, quem possui carro não pode demorar ao sair de casa dirigindo, tampouco ficar por muito tempo parado com o veículo na rua e os faróis acesos ou falando ao celular, que propiciam uma vulnerabilidade.

Criminosos gostam de facilidade, então preferem essas vítimas que não vão conseguir esboçar reação ou tentativa de fuga do local.

Às vítimas de sequestro-relâmpago, a primeira ação após o crime deve ser comunicar a polícia “em todos os casos”. Posteriormente, a vítima deve procurar o banco cuja conta teve os valores subtraídos.

Conheça os golpes e previna-se

Além da configuração de limites do Pix, também são necessários cuidados com a senha do banco, como não utilizá-la para outros apps ou anotá-la em meios digitais (celular ou computador).

Responsável pelo desenvolvimento do Pix, o Banco Central oferece uma série de orientações para evitar outras formas de golpe em cada situação específica.

Pedidos de dinheiro por apps de mensagem

Em relação a pedidos de dinheiro por aplicativos de mensagem, como o WhatsApp e o Telegram, é comum que golpistas clonem as contas para fazer vítimas entre os familiares e amigos do real dono da conta. “Nunca transfira dinheiro em razão dessas mensagens. O ideal é telefonar antes para a pessoa para confirmar se ela realmente fez o pedido”, aconselha o BC.

Menor é apreendido suspeito de forjar o próprio sequestro para tirar R$ 3 mil do pai

Atualização cadastral por SMS, e-mail ou ligação

Outra prática comum são as mensagens ou ligações falsas de bancos ou instituições financeiras pedindo a atualização de cadastro. A mensagem leva o cliente a uma página falsificada da instituição, pela qual o golpista poderá clonar a conta da vítima e realizar transferências em seu nome: “Se receber SMS ou e-mail do banco, não clique no link, apague a mensagem e ligue para seu gerente para confirmar se precisa atualizar seus dados cadastrais”.

Compras pela internet

Mais uma forma de golpe são as lojas virtuais de fachada que oferecem produtos com valores e condições vantajosas. Nesse caso, a potencial vítima deve se atentar a preços muito abaixo do mercado, pesquisar a empresa e o trabalho realizado por ela e consultar se existem reclamações na internet por meio de sites especializados ou pelo consumidor.gov.br.

Máquina de cartão adulterada

Outra forma de golpe, muito comum no carnaval de rua, ocorre com máquinas de cartão adulteradas, que roubam dados e a senha dos cartões utilizados na compra: “Somente insira a senha após conferir o valor e visualizar integralmente a tela, e se o visor da máquina de cartão estiver funcionando perfeitamente”.

Como se previnir e recuperar valores perdidos?

Além dos cuidados citados na matéria, a melhor forma de prevenção hoje em dia é tendo um seguro para sua carteira digital. A 88i oferece proteção ideal para seu dinheiro online, protegendo contra transações feitas sob coação, transações não reconhecidas, proteção para cartões roubados e roubo ou furto após saques.

É difícil prever como será o dia de amanhã, mas com a 88i, pelo melhor preço do mercado você se proteje contra os prejuízos diante destas situações infelizes.

Open chat