A 88i está acelerando sua atuação para ser protagonista no mercado aberto. Desde que recebeu autorização da Susep, em abril, para operar no modelo Sandbox, a startup vem negociando acordos com fintechs e bancos digitais que estão abraçando o setor de seguros.

Com investimentos pesados em tecnologia, a seguradora vem acelerando as negociações de novas parcerias com empresas do ecossistema digital e possibilitando que planos de assinaturas de seguros flexíveis e em tempo real entrem para a modalidade de serviços ofertados aos clientes das plataformas e aplicativos. Até junho, a 88i fechou parcerias com sete instituições, sendo seis fintechs ou bancos digitais, entre elas PicPay, U4crypto, Hub Fintech e Ahfin.

“Pouco a pouco vamos ganhando tração e, principalmente, consumidores, que vão poder proteger tudo aquilo que amam e se importam de maneira simples e adequada às suas possibilidades financeiras”, explica Moreira.

As diretrizes para o open insurance estão sendo desenhadas pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) e devem ter seu início em dezembro deste ano. Assim como no open banking, o objetivo é facilitar o compartilhamento de dados, promover inovação e fomentar um mercado mais competitivo.

Para o CEO da 88i, não há dúvida de que o melhor momento de ganhar mercado virá à medida em que as regras do open insurance começarem a valer. A parceria da 88i com as fintechs e os bancos digitais é somente a ponta visível da antecipação da empresa para a atuação no modelo do open insurance. De olho neste cenário, a 88i está acelerando seus investimentos em tecnologia e negociando parcerias com grandes seguradoras de dados.

Desde sua entrada no mercado há quatro meses, a 88i já recebeu investimentos da ordem de 9 milhões: 50% dos investimentos da seguradora estão sendo direcionados para tecnologia digital e 40% para analytics. Outros 10% são direcionados ao marketing digital. A base dos negócios da startup se sustenta em tecnologias de ponta de inteligência artificial que permitem que as soluções de proteção desenhados para o consumidor sejam integradas, em até quatro semanas, às plataformas das parceiras.

Para o fundador da 88i, Rodrigo Ventura, a tecnologia está permitindo às seguradoras chegar mais rápido a milhões de pessoas, diminuindo custos, burocracia e a precificação do seguro.

“Com a quantidade de informações que se obtém dos clientes, é possível ajustar o preço à realidade financeira de cada um. É uma forma de democratizar o seguro. Além disso, a tecnologia permite que o pagamento do sinistro seja realizado em tempo real pela carteira do banco digital ou fintechs pela qual foi contratado o seguro. O fato é que a 88i seguradora digital já nasceu preparada para a abertura de mercado”, conclui.

Em 2021, a seguradora espera comercializar 50 mil apólices e chegar a R$7 milhões em prêmios e, em 2022, mira multiplicar por dez o resultado projetado. O potencial é grande, segundo o CEO Fernando Moreira, considerando o tamanho do mercado, estimado em dois mil ecossistemas digitais, entre aplicativos de fintechs, plataformas de e-commerce e empresas ligadas à mobilidade e delivery, e por onde circulam em torno de 120 milhões de pessoas.

Esta matéria foi publicada nas seguintes mídias:

Seguradora digital 88i dá largada para open insurance com bancos digitais e fintechs

 

Seguradora digital 88i dá largada para open insurance com bancos digitais e fintechs

Open chat